Poemas Inéditos e Avulsos

Pequena Valsa Vienense


Multiplicar palácios como passatempo
e abarrotá-los de ouro e bugigangas
- produtos do saque, do roubo e do massacre -
e a cada baile reformá-los novamente.

Acaso sem escravos pode haver impérios?

Erguer igrejas para disfarçar o tédio,
afugentar a culpa e engordar os bispos,
sob o pretexto de glorificar um deus
do qual o seu poder supostamente emana.

Acaso houve algum império sem escravos?

Chamar poetas, menestréis e outros bobos
e regalar-lhes as migalhas do banquete,
e encarregá-los de cantar, aos quatro ventos,
a glória eterna das cabeças coroadas.

*Poema classificado em 2o. lugar no Prêmio Lila Ripoll de Poesia, da Assembleia Legislativa do RS, 2018

Álvaro Santi
23/09/2018

 

 


BIOGRAFIA | COMPRAR | POESIAS | PROSA | MÚSICA | BIBLIOGRAFIA | VÍDEOS | MURAL | LINKS | CONTATOS
site da Rede Artistas Gaúchos