Poemas Inéditos e Avulsos

O fim da história

legítimo signo egípcio
e a marca do fabricante
comunicam lado a lado
na tampa do porta-malas:
o contexto já morreu.

reforma-se o mausoléu
de lênin sob os auspícios
da microsoft e da shell.
Adeus aos grandes comícios.
Adeus che! Adeus fidel!

bush combate o terrorismo
com as armas mais incríveis,
enquanto eu só necessito
de um bom pedaço de bife
e pra viver, um motivo.

supremo líder bufão,
herói sagrado do rock,
delírio da multidão:
o saldo é sempre um estoque
de lixo ou corpos no chão.

e enquanto o carro desliza
suavemente estrada afora,
olho as pessoas – tão lindas!
que amanhã estarão mortas:
então escolho a alegria.

* Publicado na antologia do I Concurso Nacional de Poesia Cidade de Colatina (ES), 2006.

Álvaro Santi
22/04/2006

 

 


BIOGRAFIA | COMPRAR | POESIAS | PROSA | MÚSICA | BIBLIOGRAFIA | VÍDEOS | MURAL | LINKS | CONTATOS
site da Rede Artistas Gaúchos